Cleonice Schlieck

Não são as nossas rugas que demonstram o quanto vivemos, mas aquilo que carregamos dentro de nós...

Textos

Outras histórias em cordel - Meu cachorro de estimação

“Presente” brincava com osso
Era uma diversão
Brincar com bolinhas de futebol
Era a alegria do cão
E com muita, muita frequência
Rolava pela casa e pelo chão.

Com ele também vieram
Problemas para eu administrar
A ração que ele comia
Eu é que tinha que pagar
E também as suas “cacas”
Eu é que precisava ajuntar.

Banho toda a semana
Era minha responsabilidade,
Roupinha, xampu, condicionador:
Tudo o que fosse necessidade.
E eu o fazia por prazer
Pelo valor de nossa amizade.

Durante nossos passeios,
Acontecia com frequência
Que “Presente” queria fazer
O que para o seu corpo era essência
E eu precisava coletar
E descartar com prudência

Aos poucos fui percebendo
O que antes não percebia
Ter cachorro requer cuidados
Que antes eu desconhecia
Nem sempre eu estava disposto
A passear com ele todo dia.

(Fragmento do livros Outras histórias em cordel, da autora)
Cleonice Schlieck
Enviado por Cleonice Schlieck em 28/02/2020
Alterado em 28/02/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras