Cleonice Schlieck

Não são as nossas rugas que demonstram o quanto vivemos, mas aquilo que carregamos dentro de nós...

Textos

Mania de grandeza
Um dia quis ser grande
No entanto, era pequeno.
Estudei, cresci, me fiz grande
Agora quero voltar a ser pequeno.
Pequeno: pequeno de campo, de ar puro,
Pequeno de andar descalço na terra molhada.
Pequeno de dormir descansando
Com janelas abertas com vistas ao céu.
Quantas estrelas pequenas!!
Quero ser pequeno
De pescar à beira da lagoa
De tomar banho no rio, de cantarolar livremente um
Poema sobre a pequena gota d’água da chuva fazendo
Folha de árvore grande dançar, fazendo telhado mudo cantar;
Gota pequena de chuva fazendo lagoa grande aumentar, fazendo poeira vermelha baixar e suor quente no rosto parar de pingar.
Um dia quis ser grande.
No entanto era pequeno.
Estudei, cresci, me fiz grande.
Agora quero voltar a ser pequeno.
Pequeno como a brisa do vento
Que passa sem ser vista;
Pequeno como a brisa do vento
Pequeno como a lua no espaço
Pequeno como os insetos.
Pequeno como uma criança recém nascida.
Pequeno, bem pequeno.
Cleonice Schlieck
Enviado por Cleonice Schlieck em 16/04/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras